Qual papel do psicólogo no apoio à criança com TDAH?

Em nosso artigo de hoje vamos entender qual é o papel do psicólogo dentro do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). É importante observarmos o papel desse profissional, uma vez que o TDAH é considerado um transtorno que a acomete cada vez mais crianças ao redor do mundo.

Ter um psicólogo para o devido acompanhamento é essencial. Mas antes de partimos para esse tópico é importante que esteja claro do que se trata o TDAH.

Afinal, o que é TDAH?

Como vimos TDAH é a abreviação para o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, esse transtorno é considerado psíquico, e tem sua manifestação na hiperatividade e na desatenção, tendo a criança dificuldade em se concentrar ou em manter a mesma atividade por muito tempo.

Os sintomas geralmente aparecem antes dos 7 anos de idade, e costumam se amenizar quando o indivíduo atinge a idade adulta.

Há muita polêmica em volta do transtorno, já que a maioria dos casos diagnosticados são em crianças, tendo poucos relatos de adultos com o transtorno. Assim, há uma discussão em torno do TDAH, possivelmente por ser uma problema de infância.

Acredita-se que TDAH não é um transtorno adquirido, ou seja, as pessoas nascem com TDAH. As causas ainda são desconhecidas, passando por fatores genéticos e também por fatores ambientais.

Diagnóstico do TDAH

Geralmente o TDAH é percebido pela escola, pois os professores lidam com diversas crianças, diferente dos pais, que podem considerar os sintomas como sendo característicos do filho.

Quem pode dar o diagnóstico é o médico. De preferência o psiquiatra para já dar início ao tratamento. Em geral, os médicos indicam que os pais ou responsáveis levem a criança ao psicólogo.

Critérios diagnósticos

Para a criança ser considerada com TDAH é preciso entrar em alguns critérios, como por exemplo:

  • Apresentar os sintomas em mais de dois ambientes (por exemplo, escola e casa).
  • O TDAH do tipo combinado: Deve apresentar todos os critérios de desatenção e hiperatividade – impulsividade nos últimos 6 meses.
  • TDAH predominante no desatento: Quando os critérios são preenchidos a nível de desatenção, mas não a nível de hiperatividade.
  • TDAH predominante hiperativo: Quando os critérios de hiperatividade são preenchidos, mas os de atenção não.

Como vimos é necessário preencher alguns sintomas para se enquadrar no diagnóstico. Adultos e maiores de 17 anos também precisam preencher esses sintomas para serem classificados.

Importante ressaltarmos que não há nenhum exame onde o TDAH possa ser identificado, tudo é feito por meio de uma escala onde os pais, cuidadores ou até mesmo os professores podem responder.

Também há três níveis de TDAH

  • Leve: Presença de 6 sintomas, por isso há pequenos prejuízos funcionais, a nível social, acadêmico ou profissional.
  • Moderada: Os sintomas presentes podem trazer um prejuízo mais leve ou grave em todos os setores da vida do indivíduo.
  • Grave: Preenche a lista toda de sintomas, e está em um nível bem grave onde todo o funcionamento pode estar comprometido.

Acompanhamento da criança ou adolescente com TDAH

O acompanhamento e o atendimento devem ser feitos com a presença de uma equipe multidisciplinar. O psiquiatra pode recomendar medicações, o psicopedagogo pode auxiliar com as questões escolares, o neuropsicopedagogo com testes para rastrear os prejuízos a nível cognitivo e os trabalhar, e finalmente, o psicólogo, cuja o papel veremos a seguir.

O papel do psicólogo no TDAH

O psicólogo vai trabalhar para identificar os padrões de comportamento da criança ou do adolescente que apresenta TDAH, tentando modificar esses padrões dentro de setting terapêutico.

Além disso, o psicólogo vai trabalhar com os sentimentos presentes no paciente que apresenta TDAH, e você vai entender porque tudo isso é importante.

Como o psicólogo pode ajudar

Em primeiro lugar é pertinente identificar o padrão de comportamento do indivíduo, principalmente se for criança. Assim que chegar na sessão o paciente já vai mostrar como é no mundo lá fora, ou seja, vai mostrar seus comportamentos de hiperatividade e / ou atenção.

E o psicólogo vai identificar quando a criança ou o adolescente apresenta mais esses comportamentos, por exemplo, no início da sessão? Durante? Ou mais no final? Tem algum momento onde a criança consegue acentuar um pouco os sintomas? Há algum momento onde a criança apresenta mais sintomas durante a sessão?

Todas essas questões serão observadas e respondidas por um profissional, através da observação que ele vai fazer dentro de sessão.

Além disso, o profissional vai trabalhar para mudar esses comportamentos, isso vai ser feito com brincadeiras, estruturando o setting com horários, regras, conversas, entre outros métodos que o profissional pode utilizar.

Nesse caso, vai depender bastante da idade, e das características que cada paciente apresenta.

Além disso, o psicólogo vai ter um papel ainda mais importante, o de entender e validar o sentimento de pessoas que sofrem de TDAH. Porque sim, o transtorno é um sofrimento para o paciente.

Geralmente as crianças costumam ser excluídas na escola, porque ninguém tem paciência de lidar com elas ou por que não conseguem socializar. Essas crianças têm problemas de aprendizagem, portanto costumam ouvir broncas dos pais, dos professores e apresentam dificuldade em fazer as tarefas que lhe são destinadas.

Tudo isso gera um sofrimento imensurável, principalmente durante a fase de desenvolvimento. Por isso o psicólogo vai trabalhar para validar esses sentimentos, e também para acolher tudo que essas crianças sentem.

Dependendo da idade isso pode ser feito através da fala, mas com crianças mais novas isso é feito por meio de desenhos, jogos e brincadeiras.

Quando são adultos, essa validação de sentimentos é tão importante quanto, pois eles podem ter passado a vida inteira na “invisibilidade’’ guardando muitos sofrimentos para si.

Atuação do atendimento psicológico nos casos de TDAH

Geralmente as pessoas com TDAH conseguem enxergar na terapia uma oportunidade de falar dos seus medos, sentimentos e angustias.

No caso de crianças, o psicólogo também atua orientando os pais, que por vezes não saber como lidar da forma correta com o transtorno. O psicólogo também pode entrar em contato com a escola e com os professores, a fim de ter um diálogo que possa melhorar o ambiente para a criança.

Com certeza o TDAH é um transtorno que precisa de um acompanhamento continuo de um psicólogo.

E se você gostou de saber sobre o papel do psicólogo no TDAH continue em nosso site e confira muito mais.

Por Sandra Padula – Mestre em Educação, Arte e História da Cultura, Psicóloga, Pedagoga, Neuropsicopedagoga e Fundadora do Espaço Diálogos do Saber

 banner ebook

 

Posts Relacionados

Déficit de Atenção: O que os pais precisam saber O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um  transtorno, não uma doença, que gera grandes dúvidas. Em geral, os sintomas manife...
TDAH: Como lidar com crianças com déficit de atenção Saiba como lidar com as crianças com déficit de atenção TDAH é a abreviação de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Transtorno que pode...
TDAH: Como lidar com crianças hiperativas? Dentro do tema TDAH, vamos falar hoje especificamente sobre as crianças hiperativas O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é diag...
Dificuldades de aprendizagem: TDAH Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperativi... TDAH -  Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade: pode ser a causa de muitos problemas de aprendizagem. No artigo de hoje vamos falar um p...
A Leitura e o Equilíbrio Emocional. Um Desafio e tanto!! Tenho falado muito sobre as dificuldades de aprendizagem e principalmente sobre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA), transtorno...
Share This