Dentro do tema TDAH, vamos falar hoje especificamente sobre as crianças hiperativas

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é diagnosticado em várias crianças no Brasil. O transtorno é considerado recente, mas não porque só agora começaram a ter casos, mas sim em razão da atenção a esses sintomas e as áreas de psiquiatria e psicologia infantil são bem atuais.

O diagnóstico do TDAH deve ser feito por um psiquiatra, para que seja iniciado o tratamento medicamentoso, caso seja necessário. E ter um acompanhamento de um psicólogo.

Para realizar o diagnóstico a criança precisa preencher pelo menos 6 sintomas. E ela pode ter o TDAH tanto com sintomas hiperativos quanto sintomas relacionados à desatenção ou pode ter os dois.

No artigo de hoje vamos abordar especificamente o caso da hiperatividade. Lembrando que o atendimento deve ser feito com uma equipe multidisciplinar para que a criança tenha todo o auxílio necessário. Essa equipe deve ser composta por psiquiatras, psicólogos, psicopedagogos e neuropsicopedagogos. Cada profissional vai atuar de uma maneira específica.

Os sintomas de hiperatividade

 Alguns dos sintomas presentes em uma criança hiperativa são:

  • Dificuldade em terminar tarefas
  • Problemas na organização
  • Resultados ruins na escola
  • Dificuldade em planejamento a médio e longo prazo
  • Ansiedade
  • Impulsividade
  • Inquietude
  • Criatividade
  • Movimentos constantes com o corpo
  • Dizer o que quer sem pensar
  • Tiques nervoso
  • Dificuldade de dormir

Os sintomas podem ser vistos com mais frequência na parte da tarde ou parte da noite, quando as tarefas precisam de maior atenção por serem complexas. Em também em situações onde o comportamento deve ser mais controlado, escola, igreja, etc.

Mas afinal como lidar com crianças hiperativas?

 Pais, responsáveis e professores não têm um manual para lidar com crianças que sofrem do TDAH, e por vezes, ficam sem saber ao certo o que deve ser feito mediante a situação. No entanto, além do tratamento, lidar da maneira correta com a criança pode fazer com que ela seja mais funcional e se mantenha com o seu aspecto psicológico sadio.

A seguir anote nossas recomendações sobre o que você pode ou não fazer quando estiver lidando com uma criança com TDAH, confira.

1 – Evite frases negativas

 Sabemos que para os pais não é fácil lidar com uma criança cheia de energia e que demanda paciência, ainda mais depois de um longo dia de trabalho. No entanto é importante evitar frases do tipo “você enche o saco’’ “para quieto’’ “eu quero sumir daqui’’ “estou esgotado’’ entre outras frases que alguns pais utilizam quando perdem a paciência.

Crianças com hiperatividade provavelmente já sofrem de rejeição na escola, pelos colegas e deve ter esse mesmo sentimento em casa.

Por isso sempre que chegar do trabalho, mesmo cansado, tente conversar com o seu filho e ver o que ele tem para dizer. Conforme ele for descarregando o conteúdo você vai ver que ele gradativamente irá se acalmando. E ao mesmo tempo a criança vai perceber que é amada e tem um espaço de fala.

2 – Evite o impulso

 Quando estamos lidando com crianças hiperativas por vezes perdemos a paciência e isso nos faz tomar atitudes impulsivas, como das tapas, broncas com palavras agressivas ou um castigo mais duro.

Tente sempre agir com a razão, as broncas e os castigos são bem vindos, mas eles devem ser feitos com calma para ter o efeito desejado.

3 – Psicoterapia

 Mais uma vez devemos reforçar que lidar com crianças com TDAH não é fácil. E não nascemos prontos, por isso, se instrumentalize. Uma ótima forma de fazer isso é por meio da psicoterapia, onde você pode desabafar, descarregar seu cansaço e todos os seus sentimentos, além de ter orientações.

Já para a criança, ter o atendimento de um psicólogo vai ajudá-la a se manter menos impulsivo e lidar melhor com seus sentimentos de rejeição.

4 – Técnicas de respiração

Aprender técnicas de respiração pode ser ótimo para que você mantenha o controle e evite os momentos impulsivos, mas mais do que aprender essas técnicas é bem interessante as ensinar. Assim, a criança consegue também ter mais controle, e sentir – se menos impulsivo e ansioso.

5 – Coloque a criança em alguma atividade extra curricular

 Uma boa tática para crianças que apresentam a hiperatividade é fazer atividades extras, principalmente atividades que os deixem cansados como esportes, danças, músicas e outros. Fazendo esses esportes eles vão ter regras, horários, vão precisar excitar o foco e a atenção, além disso vão ficar mais cansados.

6 – Evite jogos ou atividades agressivas

 Jogos ou cenas mais agressivas podem deixar a criança ainda mais com sintomas de hiperatividade, além do mais como agem bastante por impulso podem acabar reproduzindo a cena sem pensar emocionalmente antes, realmente por impulso.

7 – Evite culpar a criança

 Muitas vezes a criança por agir por impulso pode quebrar brinquedos, ou até mesmo objetos de valor na casa. Além disso as notas escolares podem não ser das melhores.

Mas não pense que a criança não sente culpa por tudo isso, ela sente. Porém, não consegue se comportar de maneira diferente, e dependendo do modo com que você fala, isso vai deixar a criança se sentindo ainda mais culpada.

Por isso a nossa dica é que quando acontecer casos assim você converse com a criança, mas sem apontar ou procurar culpado, tente junto achar uma forma daquilo não acontecer novamente, ou uma forma de como a criança pode ter mais cuidado com os objetos.

O objetivo é um diálogo resolutivo, onde vão ser construídas junto com a criança soluções para que os problemas não se repitam.

8 – Elogie na medida

 Quando a criança conseguir fazer uma atividade legal, ter um destaque na escola ou em qualquer outra atividade é muito importante a elogiar, pois isso vai ajudar para que sua auto-estima fique elevada, coisa que essas crianças geralmente precisam bastante.

Mas deve – se tomar cuidado para não passar do ponto, pois isso não vai trazer benefícios para a criança. Um elogio certo, na hora certa, basta. Isso porque a criança vai sentir vontade de receber outro, e vai se esforçar para manter aquele comportamento que a levou ao elogio.

Com certeza é um desafio lidar com essas crianças, mas a prática, a paciência e a ajuda de profissionais auxilia!

E se você gostou do nosso tema de hoje continue em nossa página e confira muito mais sobre este e outros temas relacionados à educação infantil e dificuldades de aprendizagem.

Por Sandra Padula – Psicóloga, Pedagoga, Neuropsicopedagoga, Mestre em Educação, Arte e História da Cultura e Fundadora do Espaço Diálogos do Saber

Posts Relacionados

Déficit de Atenção: O que os pais precisam saber O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um  transtorno, não uma doença, que gera grandes dúvidas. Em geral, os sintomas manife...
TDAH: Como lidar com crianças com déficit de atenção Saiba como lidar com as crianças com déficit de atenção TDAH é a abreviação de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Transtorno que pode...
TDAH: Conheça o papel do psicólogo no apoio à criança com TDAH Qual papel do psicólogo no apoio à criança com TDAH? Em nosso artigo de hoje vamos entender qual é o papel do psicólogo dentro do Transtorno de Défic...
Dificuldades de aprendizagem: TDAH Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperativi... TDAH -  Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade: pode ser a causa de muitos problemas de aprendizagem. No artigo de hoje vamos falar um p...
A Leitura e o Equilíbrio Emocional. Um Desafio e tanto!! Tenho falado muito sobre as dificuldades de aprendizagem e principalmente sobre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA), transtorno...
Share This