Saiba o momento certo de levar o seu filho ao psicólogo

Uma dúvida muito comum dos pais é saber quando levar seu filho a um psicólogo, se é mesmo algo necessário, se não. E ainda, existe alguns preconceitos quando o assunto é a consulta em psicologia. Por isso, hoje vamos fazer um apanhado breve sobre a psicologia infantil. Além de listar alguns problemas que podem ser comuns na infância.

 O que é a psicologia infantil?

 A psicologia infantil é a área que cuida da saúde mental das crianças (0-16 anos), por meio do estudo do desenvolvimento de cada fase, problemas, comportamentos comuns ou incomuns para a faixa etária.

A partir de que idade as crianças podem passar no psicólogo?

 O psicólogo infantil começa atender crianças por volta de 1 ano e meio de idade.

Como funciona a psicoterapia infantil?

 A psicoterapia infantil funciona semanalmente, a duração é entre 35 a 45 minutos (dependendo do terapeuta). As primeiras sessões são feitas com os pais, ou cuidadores da criança. Nessas sessões é feita uma entrevista geral, que começa desde como os pais se conhecerem, até os dias atuais, passando por todas as fases, aspectos físicos, comportamentais, relacionais, cognitivos e de lazer da criança. Dessa forma, os pais também vão expor na sessão o motivo da ida ao psicólogo.

Depois o terapeuta conhece a criança, cada faixa etária vai exigir recursos específicos para a sessão fluir, como desenhos, jogos, brincadeiras ou o próprio diálogo.

como levar filho ao psicólogo

Meu filho precisa de um psicólogo, devo me preocupar?

É uma pergunta muito comum dos pais dentro de um consultório de psicologia. A verdade é que, na maioria das vezes, as crianças passam por fases mais difíceis, mas com a ajuda do psicólogo isso tende a ser tratado. Portanto, completamente normal crianças passarem no psicólogo por diversos motivos, isso não tem que significar uma grande preocupação por parte dos pais. Dessa forma, podemos dizer que não há restrições quanto a procurar pela ajuda profissional de um psicólogo.

Quando levar meu filho ao psicólogo?

Primeiramente, você deve considerar a procura por ajuda, toda vez que perceber que seu filho mostra padrões de comportamentos diferentes, de forma persistente. Em outras palavras, quando nota uma certa situação com alta recorrência. Dessa forma, não é uma situação isolada que tem que fazer os pais buscarem ajuda, mas sim, situações que tornam-se constantes. Para isso, é importante observar o comportamento da criança, levando em consideração os seguintes exemplos:

Falta de adaptação

Quando a criança não se adapta bem a nova escola, nova cidade, separação dos pais, nascimento de um novo irmão, novos professores, e etc;

Problemas de alimentação

Quando a criança se recusa a comer ou come excessivamente;

Problemas escolares

Quando a criança mostra conflitos na relação com os professores ou colegas, e/ou quando há dificuldade escolar que não são explicadas por problemas orgânicos;

Fobia

Quando a criança mostra-se com medo e evitação excessiva de uma situação, animal, objeto, etc;

Problemas com sono

Quando a criança não consegue dormir sem os pais, no escuro, ou sofre de insônia;

Ansiedade

Quando a criança mostra inquietação comportamental antes de algum evento, com sintomas como suor, taquicardia, e até gaguez pode indicar ansiedade excessiva;

Isolamento

Quando a criança prefere ficar sozinha e evitar o contato com o outro em qualquer ambiente;

Dificuldade de expressão

Quando a criança mostra dificuldades para falar sobre seus sentimentos, medos, vontades, e etc;

Agressividade

Quando a criança apresenta constantemente gritos, quebra de objetos, atos ou tentativas agressivas com os pais, colegas, professores;

Comportamento opositor

Quando a criança desafia/ descorda de tudo que é dito por figuras de autoridade;

Controle dos esfíncteres

Quando a criança urina durante a noite, ou defeca (e passou muito tempo da retirada das fraldas);

Luto

Perde de animais ou entes queridos;

Autismo

Crianças diagnosticadas com autismo devem passar com o psicólogo infantil desde cedo afim de melhorar os padrões comportamentais, a comunicação e as relações;

Mentiras e furtos na infância

Quando a criança mente exageradamente e/ou constantemente rouba objetos de casa ou até mesmo de outros locais.

Conclusão

Todos os problemas listados acima são os mais comuns, mas tem outros. Portanto, o importante é que as pessoas que convivem com a criança percebam as mudanças drásticas de comportamento e, dessa forma, procurem ajuda para o alivio dos sintomas, e para não agravar.

mães levam filho psicólogo

Como resultado podemos concluir que, levar o filho ao psicólogo é normal em qualquer fase da vida da criança. Além disso as crianças, por menor que sejam, podem ter problemas e sentimentos que não saibam lidar. Dessa forma o papel do psicólogo é ajudar essas crianças e seus pais em situações como essa. Lembrando também que, a psicoterapia infantil tem sucesso quando os pais também se engajam.

Finalmente, se notar um comportamento por parte da criança de deva ser analisado e investigado, não exite em procurar ajudar profissional.

Por Sandra Padula – Mestre em Educação, Arte e História da Cultura, Psicóloga, Pedagoga, Neuropsicopedagoga e Fundadora do Espaço Diálogos do Saber

Você gostou do post de hoje? Fique em nosso site, tem muito mais. E se seu filho não aprende na escola, este texto é para você  CLIQUE AQUI

Share This