Meu filho está com dificuldade de aprender. E agora? Quem devo procurar?

Se o seu filho tem problemas em acompanhar as lições da escola e você acha que ele tem dificuldade de aprender, este texto é para você.

Para dar início à nossa conversa, convido você a fazer um passeio em suas observações como pais. Afinal, quantas dúvidas surgem quando falamos da educação e formação dos nossos filhos.

A situação piora quando os nossos filhos apresentam dificuldades em sua vida escolar que venham a comprometer seu bem-estar psicossocial e a qualidade de vida familiar.

A maioria da pais, quando procuram compreender a complexidade dos problemas que estão sendo apresentados pela criança ou adolescente, enfrentam um sentimento de impotência.

E este sentimento de impotência se deve ao fato de, na maioria das vezes, a família se deparar com muitos fatores que não sabem como lidar.

Geralmente, a escola encaminha o aluno para uma avaliação psicopedagógica ou para uma avaliação psicológica, por acreditar que essa criança ou adolescente precisa de ajuda profissional que conheça sobre o assunto e possa auxiliar.

Para esclarecer quem são esses profissionais e qual a área de especialidade de cada um, vou aqui descrever de forma simples e objetiva.

Qual o papel da psicopedagogia, neuropsicopedagogia e da psicologia?

A Psicopedagogia estuda como as pessoas constroem o conhecimento, isto é como o ser humano aprende. Fundamentada na Pedagogia e na Psicologia.

A Neuropsicopedagogia é uma ciência transdisciplinar, fundamentada nos conhecimentos da Neurociência, Psicologia e da Pedagogia. Tem como objeto de estudo compreender como se organiza no cérebro o processo ensino-aprendizagem e contribui para os entendimentos dos problemas de aprendizagem.

A Psicologia é a ciência que estuda o comportamento e as funções mentais (sentimentos, pensamentos, razão) do ser humano. Estuda os processos psíquicos que originam os comportamentos.

Como isso pode ajudar o meu filho?

Através da intervenção Neuropsicopedagógica a pessoa será capaz de melhorar seu desempenho, aumentar sua capacidade de absorver conhecimentos.

Além de, desenvolver a autonomia para que possa escolher suas estratégias de aprendizagem se apropriando da utilização dos conceitos aprendidos e utilizar em diversas situações.

A partir desse entendimento, iremos adaptar às metodologias e técnicas educacionais aos alunos que nos procuram, principalmente, aquelas com características cognitivas e emocionais diferenciadas. Tais como:

  • Distúrbios de memória;
  • Falta de atenção;
  • Bloqueios de aprendizagem nas diversas matérias dos conteúdos escolares;
  • Dificuldades em raciocínio lógico, matemática, leitura e escrita;
  • Baixa estima;
  • Falta de motivação.

Aí surge a pergunta fatal:

Qual profissional devo procurar para desvendar os problemas dos quais meu filho está passando?

A resposta é: um profissional que tenha uma ampla formação e experiência profissional. É de suma importância escolher o profissional que possua conhecimento no âmbito escolar e que seja um especialista.

Como escolher um profissional para realizar uma avaliação e uma intervenção neuropsicopedagógica se ele mal conhece um espaço escolar?

Quando vamos ao médico geralmente buscamos saber se o tal médico é especialista em sua área e se tem um conhecimento profundo no assunto.

Para escolher um especialista para trabalhar as dificuldades de aprendizagem ou emocionais do seu filho não pode ser diferente.

Por isso, é ideal procurar por um profissional completo, que tenha vivência na área, ampla experiência em escola e formação em Psicologia, Pedagogia e Neuropsicopedagogia.

Que concebe o ser humano como um ser físico, biológico, psicológico, social e cultural, uma unidade complexa que não deve ser vista de forma “desintegrada”. E com isso, possa proporcionar ao seu filho condições de se desenvolver plenamente.

Por Sandra Padula – Mestre em Educação, Arte e História da Cultura, Psicóloga, Pedagoga, Neuropsicopedagoga e Fundadora do Espaço Diálogos do Saber

Share This