Tenho falado muito sobre as dificuldades de aprendizagem e principalmente sobre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA), transtorno esse que compromete significativamente a vida dos alunos.

Pois bem, hoje vou falar um pouco sobre a importância da leitura na vida do aluno. Vocês podem estar se perguntando, mas o que tem uma coisa com a outra?

Eu respondo: TUDO.

Percebemos que a criança ou adolescente com TDAH e outros transtornos de aprendizagem apresenta uma grande dificuldade na leitura e na escrita, assim sendo uma vez que a criança ou o adolescente não possui o domínio da leitura e da escrita, uma área de sua vida fica prejudicada.

A leitura não assume somente um papel escolar, mas também uma função social, isto é a leitura contribui para o desenvolvimento do aluno emocionalmente e psiquicamente o tornando equilibrado e consequentemente consciente de suas responsabilidades sociais. O aluno passa a ser uma pessoa capaz de questionar, refletir e criticar de forma adequada o que está a sua volta.

Como todos sabem aqui no Diálogos do Saber, atendemos diariamente crianças e adolescentes que chegam com diversas dificuldades de aprendizagem, com comprometimentos em diferentes áreas do conhecimento, observo que os transtornos e as dificuldades de aprendizagem geram um grande abalo emocional para esses alunos, o que torna muitas vezes uma bola de neve.

O que era para ser uma retomada de conteúdo não aprendido em uma determinada disciplina, torna-se um trabalho de resgate da autoestima, autoconfiança, auto valia, autonomia, reconhecimento de limites e posteriormente ou concomitantemente à retomada de um determinado conteúdo.

Recentemente a Revista Pátio publicou uma interessante matéria sobre o assunto intitulada O desprestígio da leitura e suas consequências, na qual aborda o tema trazendo alguns dados de pesquisas e um panorama completo sobre as práticas de leitura entre os jovem brasileiros e o índice de competência leitora dos  estudantes que ingressam no ensino fundamental, médio e superior no Brasil.

Segundo a Revista, a leitura de textos literários é imprescindível fator que deve ser adotado desde os anos iniciais do ensino fundamental até o ensino superior. E juntamente com uma reestruturação nas políticas públicas voltadas à alfabetização e ao letramento é possível melhorar o desempenho da competência leitora dos brasileiros, no que se refere à formação de leitores e de sujeitos comprometidos com a sociedade de que fazem parte.

Educar é coisa séria!! Não importa se em casa ou na escola.

Portanto para que tenhamos filhos, alunos, pessoas emocionalmente equilibradas precisamos urgentemente valorizar e desenvolver a competência da leitura em nossas crianças, pois ela permite um processo de autoconhecimento e conhecimento da sociedade em que ela vive.

Por Sandra Padula – Mestre em Educação, Arte e História da Cultura, Psicóloga, Pedagoga, Neuropsicopedagoga e Fundadora do Espaço Diálogos do Saber

Share This